Espaços

17 de ago de 2008

Orar é se agarrar a Deus


"Orar não é vencer a relutância de Deus, mas tomar posse de sua boz vontade"
Phillips Brooks


"Não sei por que devemos lutar por alguma coisa com menos ímpeto do que Jacó, que agarrou-se a Deus e não o deixou ir até que Ele se indentificasse e o abençoasse", escreveu Walter Percy.



Muitos cristãos nunca se agarraram a Deus poruqe nã têm conhecimento, realmente não sabem, que Deus os ama com grande e imutável amor. Muitos aceitam esse fato teoricamente; outros, de forma meio nebulosa. Ao mesmo tempo em que os fundamentos de sua crença são invulneráveis, sua fé no amor de Deus por eles é remota e abstrata.


Como nos agaramos a Deus? Como superamos a tristeza e a solidão? Como desenvolvemos a coragem e a generosidade para valorizar a assinatura de Jesus nas páginas de nossas vidas? Como, como, como? A resposta é clara e irretorquível: COM ORAÇÃO.


Além de outras coisas, a oração é, antes de tudo, um ato de amor. Além de outas considerações práticas, a oração é uma resposta pessoal ao amor de Deus. Amar alguém implica o anseio por sua presença e companheirismo. "Porém o que se dizia a seu respeito cada vez mais se divulgava, e grandes multidões afluíam para ouvirem e serem curadas de suas enfermidades. Ele, porém se retirava para lugares solitários e orava." (Lucas 5:15-16). Em primeiro lugar, Jesus orava porque amava o seu Pai. Ser cristão é ser como Cristo.


Não importava quão ocupados estejamos, sempre damos um jeito de passar algum tempo com as pessoas que são importantes para nós. A disponibilidade para ficar ao lado de um amigo é a aformação silenciosa de como o consideramos relevante para nossa vida.



"Ora, se vós, que sois maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará boas coisas aos que lhe pedirem?" Mateus 7:11

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Me deixe feliz, comente!