Espaços

29 de mai de 2009

Paixão X Amor



" Hoje em dia eu oro e peço ao meu Deus
Por um amor forte, bonito e leve.
Que a gente possa se
entender, se suportar,
Juntos
aprender e, alem disso, 
Que ele sempre me leve cada vez mais perto dos braços de Deus,
Que é quem sabe de tudo sobre amar.
Que Ele assim nos ilumine, nos guarde,
E faça Sua luz, dentro de nós, então, brilhar
No meio dessa densa escuridão que já está ficando
doideira.
Não, não, a maré não esta mais pra brincadeira, mas eu
vou até o fim!
Deus acima do meu peito, do meu próprio coração,
Da minha própria vida, 
E, além disso eu aprendi que
A vida é muito mais que um romance [...]
Espere e lute por alguém que tem visão além do alcance, 
And live much more than in a pop star's dream"
(Muito mais que um romance - Amaury Fontenele)


O amor não pode ser negociado, manipulado, desconfiado, inseguro, inconsequente, imaturo, chantagista e acoado. O amor vai além das nossas prórprias razões. É o único sentimento que, pra ser completo, temos que expulsar de nós. Isso significa dá-lo a outra pessoa, sem restrição por erros ou acertos. 

Mesmo se alguém tentar jogar um "balde de água fria", não surtirá efeito algum, porque nem as muitas águas podem afogar o amor.

Paixão não é amor, apesar de amor ter paixão - mas a recíproca nem sempre se faz verdadeira. Paixão é euforia, bem querer, desejo, cuidado, presença. Em algumas paixões também existem pitadas de brigas e discussões. 

Existem paixões que duram 3 dias ou 4 anos e que se confundem com amor. Porém, paixão é fogo, e fogo um dia acaba. A única forma de permanecer junto, mesmo que o fogo da paixão esfrie ou apague, é tendo como centro o amor. 

O amor independe do toque  X  A paixão precisa do contato pra se fazer lembrada;
O amor reside na confiança  X  A paixão arde em ciúmes. [o ciúme é controlado pelo amor]
O amor não se cansa             X   A paixão perde suas forças ao longo do tempo.
O amor entende a ausência  X  A paixão é incompreensiva.

"O amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta" 
1 Coríntios 13: 7

27 de mai de 2009

Só, e agora?


Quem nunca se sentiu sozinho? Quem nunca experimentou a agonia de de não ter com quem conversar mesmo num lugar rodeado de pessoas?

Bom, eu já passei por isso, e garanto que não é lá uma das melhores experiências que já tive nessa minha curta vida. 

Algumas partes da vida, gosto de dizer, são parecidas com sala de espera em consultório médico: você está ali, sentando. Ao seu lado tem alguém, mas você não sabe quem. Se olhar bem a sua volta, vai perceber que existem outros seres humanos se entreolhando, mas não surge uma palavra.

Infelizmente essa sala de espera se transportou para o cotidiano das nossas vidas e, em muitas das vezes, o estranho ao nosso lado é alguém que conhecemos.

A arte do "Bom dia!" está morrendo. O "Como está?" tem perdido cada vez mais o seu valor. Pessoas tem recorrido aos mais variados tipos de socorro químico por não encontrarem socorro humano. E, quando a situação piora, a desvalorização do "quem sou" acontece de forma meteórica.

Minha espeança está em Cristo, e ao lado dEle sei que nunca estarei só. Mas é preciso passar isso às pessoas.

FREE HUGS !!!

Não permita que a pessoa ao seu lado se sinta perdida e sozinha. Seja com ela!

Não importa o que ela fez para que os outros não sintam mais prazer em sua prensença. Prove ser diferente.

26 de mai de 2009

Corrigindo a aparência

No texto "Onde estive? Onde estão?" cometi um erro terrível (mais um para o meu histórico): generalizei o que não deve ser generalizado. E com isso acabei incomodando algumas pessoas.

Ainda posso me lembrar do ano de 2008 com muito carinho, agradecendo a Deus por ter conhecido algumas pessoas que me fizeram crescer de maneira indescritível.

Infelizmente, por culpa geográfica (ou não), essas pessoas não estão mais presentes no meu dia-a-dia, mas estão vivas nas minhas lembranças.

Não consigo tirar nenhuma palavra do meu sofrido discurso anterior, e não atribuo minhas mágoas a uma pessoa somente. Foi/é um conglomerado de fatos e circunstâncias que me fazem desabafar dessa forma.

Mas em meio a todo esse furdunço, só consigo ter uma coisa em mente: O SENHOR É BOM E A SUA MISSERICÓRDIA DURA PARA SEMPRE. Samos 107:1

Tomei um tombo feio. Vivi escondida atrás de várias máscaras, mas estou me levantando para aquilo que Deus tem me chamado!

Extendo o meu muito obrigada do texto anterior à algumas pessoas que conheci em 2008 e muito somaram em minha vida (apesar de estarem incluídas no grupo dos que infelizmente não são mais presentes no meu dia-a-dia): Fabiano, Thais, Denise, Ester, Damares, Cláudio e Paula e tantos outros que não preciso escrever, mas sabem que fazem parte das minhas boas lembranças.

Onde estive? Onde estão?


Muitas coisas aconteceram de 2008 pra 2009. Coisas boas e ruins, mas não sei porque o ser humano só dá valor às coisas ruins e se torna vulnerável às atrocidades humanas?

Nesses 5 meses em outra galáxia* experimentei as piores dores: a dor do ABANDONO, da HIPOCRISIA e da IMPUNIDADE. Descobri que pessoas matam, por prazer ou por vingança. Que homens e mulheres se cegam ao encontrarem pelo caminho um rosto coberto por lágrimas e não conseguem ver a boca cheia de mentiras e maldições - e na cegueira se transportam à um estado de complacência desmedida ferindo quem já está nocauteado.

No ano que se passou tive oportunidades maravilhosas na selva-de-pedra**. Conheci pessoas que pregavam amor ao próximo, cumplicidade, abraços e beijos sem restrições de sexo/ credo/ cor, sinceridade e amizade. Cheguei a pensar que 2008 seria o melhor ano da minha vida, com as melhores pessoas nos melhores lugares. Acreditei que poderia ser diferente, "agora sim eu consigo me tornar uma pessoa melhor", pensei. Mas me esqueci de lembrar que eles também tem lá suas mentiras e fraquezas. Esqueci de lembrar que, assim como eu, eles também não vivem inteiramente aquilo que pregam, e que, no meu caso, nem se esforçaram pra viver um tal de "AMOR".

Perguntas que não se calaram dentro de mim:
- Onde estão aqueles que diziam que estariam aqui?
- Porque não me ajudaram quando clamei por socorro?
- O que fez com que eles me jogassem no quarto escuro e trancassem a porta?
- Porque eles não quiseram me mostrar, na prática de vida, aquilo que eles pregam tão bem? PROIBIDA A ENTRADA DE PESSOAS PERFEITAS; sendo que eles me trancaram do lado de fora da vida deles?
- Onde estão os que dizem que não importa onde você está, sua história e o que você fez, apenas venha até a gente?
- Onde estão aqueles que diziam que estariam aqui?

Errei, não nego. Pisotiei flores que mereciam estar até hoje num lindo vaso enfeitando a sala de estar. Mas não perdi meus sentimentos e em todo o tempo estive/estou disposta a corrigir meus feitos.

"Mas há males na vida que vêm para o bem".

Nessa nova galáxia* onde me refugiei, redescobri alguns valores simples que já estavam esquecidos. Tais como a grandeza de um abraço, a pureza de um olhar, a magnitude de estar de mãos dadas, o aconchego do colo. Acordei pessoas que adormeceram nas minhas lembranças, e que me sustentaram quando caí.

Nessa nova galáxia* experimentei o AMOR. Não esse amor vendido pelas instinuições e pela mídia, mas o AMOR descrito em 1 Coríntios 13 (e que ainda não havia visto ninguém pratica-lo).

"O AMOR É PACIENTE, É BENIGNO; O AMOR NÃO SE ARDE EM CIÚMES, NÃO É LEVIANO, NÃO SE ENSOBERBECE, NÃO SE CONDUZ INCOVENIENTEMENTE, NÃO PROCURA OS SEUS INTERESSES, NÃO SE EXASPERA, NÃO SE RESSENTE DO MAL; NÃO SE ALEGRA COM A INJUSTIÇA, MAS SE REGOZIJA COM A VERDADE; TUDO SOFRE, TUDO CRÊ, TUDO ESPERA, TUDO SUPORTA. O AMOR JAMAIS ACABA;"
1Coríntios 13: 4-8a


"É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã. Porque se você para pra pensar, na verdade não há" Trecho da música Pais e Filhos - Legião Urbana



* termo utilizado para caracterizar as mudanças que sofri;
** referência à metrópole paulista.

Texto oferecido, com carinho e gratidão, às pessoas que fizeram com que eu enxergasse Deus e Seu amor no meio da multidão dos meus erros e enganos, e me amaram de forma singular e extraordinária. O meu muito obrigada aos meus maravilhosos pais e irmãos - vocês foram fundamentais, Marcelo Isaías, Davi e Flávia, Patrícia Carvalho, Vicente e Aline, aos caras da Straigth Nitghmare, Pr. Pc, Diniz, Pr. Cláudio e Rosângela. Vocês fizeram a diferença na minha vida.